Cat-1

Cat-2

Cat-3

Cat-4


Vez em quando surgem uns surtos de realidade que me deixam pensativo. Imagino que aconteça o mesmo com você. Este me veio ao ouvir um disco de 1969 dos Rolling Stones no Spotify (ouça ao fim do post). Às vezes fico pensando em como as pessoas, daqui uns cinquenta anos vão pensar sobre nós, que nascemos no século (e milênio!) passado, como eu fazia ao ler os livros de história, na época da escola: "como deveria ser a experiência de viver nessa (um período longínquo qualquer) época?"

Nasci em 1983. Como sempre gostei de música bem mais velha que eu, tinha aquela sensação de "saudade do que nunca vivi" ao ver filmes e ouvir músicas. Como deveria ser legal viver na época do primeiro Woodstock... Tanta coisa acontecendo, que ficou na história... Bob Dylan revolucionando a forma de se fazer e ouvir música, os Beatles se tornando um dos primeiros fenômenos mundiais da música pop, Raul Seixas num festival defendendo Let Me Sing, Let Me Sing, deixando todos boquiabertos com sua ousadia. Janis Joplin, Jimi Hendrix e Jim Morrison bebendo juntos por aí... "Pô, nasci na época errada!"

Mas calma lá! Ainda não é hora de se lamentar. Nós ainda somos, sim, muito sortudos. Vivemos numa época em que todas essa lendas "lá de antigamente" e intocáveis já são referência obrigatória a todos os músicos, mesmo sem querer. Mesmo que você não goste dos Beatles, o cara que você é fã provavelmente bebeu muito dessa fonte... Mas já parou pra pensar em como seremos invejados, daqui àqueles cinquenta anos?

Pense bem: você vive numa época em que ainda é possível comprar um ingresso e ver Paul McCartney! Conheço muita gente que conheceu o Jimmy Page aqui na Chapada Diamantina, pertinho da minha cidade. Vi o Chuck Berry (o pai do rock, cara! a lenda das lendas!) a poucos metros de distância! Vi B.B. King ao vivo e estive a centímetros de distância da Lucille, alguns anos antes de o mundo perder o rei do blues. Conheço quem assistiu ao Johnny Cash pessoalmente, muitos de vocês devem ter ido ao show do David Gilmour ou do Roger Waters. Este momento em que vivemos ainda é mágico.

Dizem por aí que música boa não envelhece, e eu concordo. Não é à toa que meus ouvidos sempre terão atenção aos acordes brutos e sujos de Robert Johnson, gravados há quase 100 anos. Haverá um tempo em que poderemos nos gabar de ter dividido o planeta com Eric Clapton, Jerry Lee Lewis ("putz! Você era vivo quando o Jerry Lee Lewis era vivo? Como você é velho! O cara tocou com Elvis! É da época da minha avó, e olhe lá") ou, no Brasil, com João Gilberto, que fez o Brasil aparecer ao mundo musicalmente, láááá na década de 50. Putz! Você é mesmo velho! É contemporâneo de um dinossauro como esse... Pra quem gosta, a ideia de poder encontrar Chico Buarque de boa, numa praia do Rio, é simplesmente... Mágica.

Então, mesmo que você seja jovem, chegando na casa dos 20 ou pouco mais que isso, não se engane: você já nasceu velho. Já nasceu contemporâneo de verdadeiros dinossauros que ainda caminham por aí por puro milagre (Ozzy que o diga). Os enrugadíssimos Rolling Stones (sim, aqueles que foram conhecer o longínquo Muddy Waters como fãs e não eram muito chegados a música autoral) acabaram de passar por nossas terras, e possivelmente você foi ou quis ter ido ao show. Já parou pra pensar que amanhã eles podem não estar mais por aqui? Meu sonho era ver o Pink Floyd reunido mais uma vez, até que, num belo dia, o maldito Rick Wright resolveu morrer... Lembro como se fosse hoje... Mas já faz quase NOVE anos!

O mundo ainda está cheio de velhinhos-lendas-vivas caminhando por aí. E você está aqui pra testemunhar. E isso porque só estou falando do mundo da música: se eu resolver dizer que você esteve vivo(a) ao mesmo tempo em que Fidel Castro, talvez a crise da idade lhe ataque um pouco mais forte. Ter a autoconsciência histórica não é um movimento natural. As pessoas, em geral, simplesmente só percebem as coisas quando elas passam. Talvez de agora em diante você enxergue o mundo de uma forma mais interessante... Ou não! Aproveite para prestar atenção aos músicos atuais. Um dia alguns serão lendas também, e você já estava aqui quando ainda não eram. Pra terminar, só mais uma coisa: Deus, proteja Silvio Santos!






...
«
Próximo
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Publicado por I. Malforea

BLUEZinada! é uma zine produzida pela Distintivo Blue e distribuída gratuitamente, desde 2011. Saiba mais sobre a banda:

Nenhum comentário

Comente aqui embaixo:

Leia!

Ouça!

Assista!

Cat-5

Cat-6